Estimulação Auditiva

Estimulação auditiva

Você já parou pra pensar em como é possível que possamos identificar os sons vindos de cima, baixo, trás e frente, levando-se em conta de que nossos ouvidos estão apontando apenas um pra direita e o outro pra esquerda? Pois bem, isto deve-se ao fato de que o formato da concha da nossa orelha provoca uma deformidade na onda sonora, e estes conceitos de direção acabam tendo que ser aprendidos através da análise da deformidade sofrida pela onda sonora, quando vinda de cada uma das direções.

Portanto, cabelos compridos cobrindo a orelha, ou a utilização de fones de ouvido podem interferir neste processamento, uma vez que irão alterar a percepção e processamento desta onda sonora.

Com isto, percebemos que ninguém nasce com estes conceitos desenvolvidos, e eles precisam ser aprendidos através da prática de atividades que favoreçam a correta estimulação auditiva com esta finalidade.

Atividade 1: Identificação de uma fonte sonora fixa

Ligue um rádio ou televisão no volume normal.
Fique em pé, parado de frente para a fonte sonora, e de olhos fechados.
Comece a girar lentamente, e tente identificar qual a posição exata que aquela fonte sonora se encontra em relação a você.
Identifique o máximo de posições possíveis, como por exemplo à frente ou atrás e nas diagonais.
Observe cuidadosamente se você consegue ter consciência de todas estas direções, e depois gire ao contrário percebendo se você ainda é capaz de identificar todas elas com a mesma facilidade, ou se houve alguma das posições que te causou dúvida ou dificuldade.

Atividade 2: Calculando a distância da fonte sonora.

Utilizando a mesma fonte sonora da atividade anterior, fique diante dela com os olhos fechados, e experimente ir se afastando lentamente, e tentando perceber a que distância
esta fonte sonora encontra-se de você.
Ainda com os olhos fechados, vamos agora nos aproximar da fonte sonora, e tentar colocar a mão nela.
Repita esta atividade quantas vezes forem necessárias até você conseguir esticar o braço para tocá-la na distância exata sem precisar ficar procurando.
Quando você conseguir realizar isto sem dificuldade, gire algumas vezes de olhos fechados diante da fonte sonora, e depois pare com ela atrás de você e veja se consegue tocá-la com a mesma facilidade.
Depois, repita o mesmo procedimento para encontrar a fonte sonora posicionada nas diagonais à sua frente e atrás de você.

Atividade 3: auto-estimulação auditiva

Se você souber estalar os dedos, vamos agora repetir os estalos por 10 vezes em cada uma das posições que precisamos praticar, para testarmos se o nosso ouvido já está apto à correta interpretação sonora das posições cima, baixo, trás e frente.

Estando de pé, levante seu braço e estale o dedo no mais alto que você puder acima da sua cabeça. Depois, repita os estalos com o braço esticado bem pra baixo à sua frente, depois atrás da sua cintura, depois bem à frente do seu nariz, e depois bem atrás da sua cabeça.

Treine isto até você perceber bem a diferença nestas 5 posições, e tome nota em seu relatório descrevendo se você já possuía estas 5 posições bem definidas, ou se alguma precisou de mais prática que outra para ser identificada pelo ouvido.

Observação: Caso você não saiba estalar os dedos, pode também balançar um molho de chaves que vai possuir o mesmo efeito.

Atividade 4: Som produzido por outra pessoa:

Agora que você já sabe fazer sozinho, peça para outra pessoa repetir exatamente a mesma atividade anterior com você, e tente esticar a sua mão para pegar o objeto de olhos fechados, guiando-se unicamente pelo som.
Esta atividade só pode ser considerada concluída no momento em que você conseguir pegar a chave na primeira tentativa em todas as posições.

Atividade 5: Som Tridimencional:

Depois de haver realizado todas as atividades deste módulo, e somente depois de tudo concluído, refaça a atividade do som tridimencional para verificar se agora você consegue perceber algo diferente do que foi narrado na sua atividade do módulo anterior.